quarta-feira, 19 de abril de 2017

Minitortas de Frangipane com Peras e Geleia de Damasco

Essa foi a sobremesa do Workshop de 30/Set/2015. A textura da massa podre (pâte sucrée) com o frangipane, a pera e a geleia de damasco forma um complexo de sabores muitíssimo especial. É uma sobremesa bastante sofisticada, simples e complexa ao mesmo tempo. 

Alla ricetta...
Ingredientes:
1 porção de massa pâte sucrée* (aproximados 450g)
(Não conhece a receita? Clique AQUI)
185g de manteiga sem sal
185g de açúcar refinado
225g de amêndoas trituradas
75g de farinha de trigo
4 ovos batidos + 1 gema
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
110g de amêndoas em lâminas
4,5 colheres (sopa) de geleia de damasco
(Não precisa comprar! Clique AQUI)
6 peras cortadas em metades, descaroçadas e arredondadas
12 forminhas de alumínio untadas com manteiga

* Ver Glossário

À diversão:
Abro a massa podre (pâte sucrée *) numa superfície limpa e enfarinhada e revisto as forminhas.
Coloco papel-manteiga por cima da massa preencho com feijões crus ou pedrinhas específicas para fazer peso.
Levo ao forno pré-aquecido a 200 graus C por 15 minutos. Retiro os feijões e devolvo ao forno por mais oito minutos. Reservo para esfriar.

Para o recheio frangipane, bato a manteiga com o açúcar e acrescento as amêndoas trituradas, a farinha de trigo e os ovos. Misturo e coloco o extrato de baunilha e uma colher (sopa) das amêndoas em lâminas.

Preparo as peras esculpindo os bicos, arredondando para que se acomodem bem nas forminhas.

Retomo as tortinhas já frias, espalho a geleia de damasco sobre a base e por cima acrescento o recheio. Cubro com as metades das peras e o restante das lâminas de amêndoas. Levo ao forno a 180 graus C por 25 a 30 minutos observando a textura das peras.

Sirvo pincelando com mais geleia de damasco acompanhada de sorvete de baunilha.

Quantidades para 12 tortinhas.

O pulo do Chef: as peras têm um formato naturalmente alongado e precisam ser delicadamente arredondadas para que se acomodem bem nas forminhas. Use os retalhos para preparo de outras receitas, como uma geleia de peras, por exemplo.
Monitoro a textura das peras espetando um palito culinário. Elas precisam ficar assadas, macias, sem exagero.
As forminhas de alumínio com fundo removível funcionam muito bem para esse preparo. 


Deixe aí abaixo sua avaliação com um simples clique.
Print Friendly and PDF

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Massa Podre (doce, salgada e neutra)

Essa massa é base para infinitos usos na cozinha, tanto salgados como doces. Ela tem origem na rica e respeitável cozinha francesa com as seguintes variações de nomes:
- pâte brisée se for salgada
- pâte sucrée se for doce
- pâte sablée se for neutra
Portanto, ajuste os ingredientes listados a seguir segundo o uso que você quer dar a ela.
Alla ricetta!
Foto ilustrativa - fonte: internet
Ingredientes:
200g de farinha de trigo de trigo peneirada e sem fermento
1 pitada de sal (somente se for brisée ou sucrée)
1 colher de sopa de açúcar (somente se for sucrée)
100g de manteiga sem sal, gelada e em cubos pequenos
1 ovo levemente batido
2 a 3 colheres (chá) de água

Mãos na Massa:

Eu passo a farinha e o sal por uma peneira bem fina (e o açúcar, se for fazer massa doce) e acomodo numa tigela grande e junto os cubos de manteiga. Com as pontas dos dedos misturo tudo rapidamente até obter uma consistência de farofa. Faço uma cavidade no centro da massa e junto o ovo e a água (uma colher de cada vez).
Misturo tudo com uma espátula até formar uma bola. Se a massa ficar um pouco grudenta, polvilho um pouco mais de farinha.
Amasso rapidamente até ficar homogênea cuidando para que a manteiga não sofra ou comece a derreter.
Envolvo a massa numa película plástica e levo à geladeira por no mínimo 20 minutos para que a manteiga se mantenha bem fria.
Retomo a massa e abro com rolo na grossura desejada.

O pulo do chef: essa quantidade é suficiente para forrar o fundo de duas assadeiras de 20 cm de diâmetro.


Deixe abaixo sua avaliação.
Print Friendly and PDF

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Calamares e Cogumelos

Alla ricetta...

Ingredientes:
400g de cogumelos de Paris frescos, escovados e cortados grosseiramente
4 calamares grandes limpos, frescos, cortados em anéis grandes, com as cabeças
2 dentes de alho esmurrados
Azeite de oliva qb
Folhas frescas de coentro picadinhas (pode ser salsinha)
Sal qb

À diversão:
Eu coloco uma boa sartén no fogo, adiciono um traço de azeite e coloco o alho para que entregue todo seu sabor e aromas.
Retiro os pedaços de alho e reservo. Em seguida entro com os cogumelos. Sem mexer, deixo que ganhem cor por alguns minutos. Só depois disso viro para saltearem do outro lado.
Retiro os cogumelos, salgo e reservo.
Volto os pedaços de alho. Entro com um pouco mais de azeite e com os nacos de calamares. Também sem mexer, deixo alguns minutos até ganharem cor.
Quando os calamares chegam ao ponto certo, salgo e volto com os cogumelos apenas para que mesclem os sabores. Salpico com coentro, giro e...
Pronto!
Servido?!
Porção para 4 pessoas como entrada leve. 


O pulo do Chef: Os calamares não gostam de serem perturbados durante o cozimento. Então eu respeito esse desejo e coloco na sartén e não mexo quase nada. Também, como tantos outros frutos do mar, o sal faz com que liberem muita da umidade que contêm. Então, salgo somente no último momento.
Além desses cuidados, o ponto de cozimento é muito importante. Não deixo virar "borracha" de jeito nenhum! O melhor é ir monitorando a consistência durante o processo. Poucos minutos serão suficientes para que os calamares fiquem ao ponto!

Deixe aí abaixo sua avaliação com um simples clique.
Print Friendly and PDF

domingo, 2 de abril de 2017

Salteado de Frutos do Mar

Essa receita foi preparada no Workshop de 08/Março/2017 na Riviera de São Lourenço.
Alla ricetta...

Ingredientes:
1,3 Kg de lombo de prejereba sem pele em cubos grandes
Prejereba de 9,4 Kg
10 camarões grandes espalmados (com casca e cabeça)
500g de vieiras limpas com as ovas
1 Kg de lagonstins limpos e descascados
1 Kg de anéis de calamares
1 Kg de polvo (2 unidades pequenas)
1 cebola
Talos de salsinha
Óleo vegetal qb
Sal qb
Salsinha picada (ou coentro)
1 fogareiro de alta pressão
1 wok de aço carbono

À diversão:
Começamos cozinhando o polvo com pouca água, uma cebola cortada ao meio e sal por 7 minutos em panela de pressão contados após pegar pressão. Depois de cozidos, apenas separamos os tentáculos, deixando inteiros.

A partir daí é tudo muito rápido. Colocamos a wok em fogo alto, regamos com um traço de óleo vegetal e fomos passando e salgando cada um dos ingredientes. Foram acomodados em travessas e decorados com salsinha.


Acompanhamento:
Arroz branco

Legumes salteados


Com  tudo pronto a mesa foi preparada e servida!

O pulo do Chef: Uma das coisas mais importantes desse preparo é tempo de passada na wok de cada um dos elementos. O polvo precisa ser pré-cozido e o mais fácil é aproximados 7 minutos de pressão para polvos pequenos. Os maiores precisam de um pouco mais de tempo e é bom respeitar a proporcionalidade de peso e tempo.
O peixe é outro elemento importante. Nesse preparo usamos a prejereba, um peixe excelente e pouco conhecido. Compramos um belíssimo exemplar de 9,4Kg que resultou duas bandas de 3,4Kg.
A prejereba não é um peixe que oferece bom rendimento, mas nesse caso fiquei em dúvida, pois foi muito baixo. Usamos o necessário e preparamos depois uma belíssima moqueca.
Os anéis de calamares, os camarões e os lagostins demandam tempos parecidos de preparo. As vieiras são as mais delicadas e requerem menor tempo de preparo, pois com quase um susto de fogo já estão prontas.
Se for preparar um salteado como este, não fique preso aos ingredientes. Meu conselho é que você vá à sua peixaria de preferência e escolha entre os disponíveis. Nesse caso fomos à Peixaria da Luiza em Bertioga e fizemos a seleção no ato. 

Deixe aí abaixo sua avaliação com um simples clique.
Print Friendly and PDF