sábado, 7 de dezembro de 2019

Lomo Saltado Peruano

O Lomo Saltado é um prato clássico da cozinha peruana. Tem seu preparo rápido e os ingredientes são salteados a altas temperaturas.

Alla ricetta...

Ingredientes:
1 kg de filé mignon cortado em tiras
500g de cebola roxa cortada em pétalas
500g de tomate cortado em gomos e sem sementes
1 pimentão amarelo cortado em tiras
2 dentes de alho
1 pimenta dedo-de-moça sem sementes bem picadinha
1/2 xícara (chá) de shoyu
1/3 xícara (chá) de vinagre branco
2 colheres (sopa) cebolinha verde picada grande
2 colheres (sopa) de coentro picadinho
2 colheres (sopa) de salsinha picadinha
Trigo para polvilhar a carne qb
Óleo vegetal qb
Caldo de carne qb
Sal qb
Wok de aço grosso
Guarnição: Arroz branco e/ou Batatas Douradas qb

À diversão:


Aquecer o óleo na wok. Salpicar a carne com sal e trigo. Saltear a carne.
Assim que a carne dourar, removê-la da wok. Na mesma wok saltear a cebolas, pimentões, alho e os tomates, um ingrediente de cada vez, para que dourem por igual. Devem ficar corados, mas ainda firmes. Reservo cada um deles.

Depois de todos os ingredientes salteados, voltar todos juntos à wok e juntar o shoyu com vinagre. Saltear mais um pouco, deixar reduzir o caldo, juntar os verdes, misturar bem e retirar do fogo.

Servir imediatamente com arroz branco. Serve de 5 a 6 pessoas.


O pulo do Chef: A alta temperatura é fundamental para que esse prato fique saboroso com um toque defumado, característico do Lomo Saltado Peruano! Entretanto, não se pode exagerar para evitar a queima do óleo. É possível preparar o Lomo Saltado em frigideiras comuns, mas ficará um pouco a desejar.

Deixe aí abaixo sua avaliação com um simples clique.
Print Friendly and PDF

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Tortillas Mexicanas (a partir do Milho seco)

NIXTAMAL E TORTILLAS
O consumo diário de tortillas no México é de aproximadamente 300 milhões de unidades e para atender tal demanda, existem máquinas que fabricam em grandes quantidades. Mas, em muitas partes do país, especialmente em zonas rurais, fazer as tortillas é tarefa cotidiana das mulheres.



A receita que damos a seguir é milenar, é quase um rito cotidiano e necessário que se executa com devoção vital. A única concessão aos tempos modernos é o emprego da pequena prensa metálica para estender a massa: um instrumento elementar, que se vende em todos os mercados do México e que poupou incalculáveis milhões de horas de trabalho de milhões de mãos femininas.




NIXTAMAL
Lava-se o milho seco em água corrente (2 Kg) para remover sujidades diversas, escorre-se, leva-se ao fogo numa panela de barro com 2 litros de água e 2 colheres (sopa) de cal dissolvida em água para cada quilo de milho. Esquenta-se devagar a fogo lento até que ferva, mexendo com uma colher de madeira; a fervura deve ser lenta e durar alguns minutos. Então se retira do fogo a panela, tampa-se, e se deixa repousar de um dia para outro. Para saber se o milho está no ponto se toma um grão e se esfrega com os dedos: deve soltar a pele facilmente.

A MASSA
Retira-se o líquido de cozimento (chamado nejayote) e se enxágua o milho uma ou duas vezes sem esfregá-lo, ou até que a água saia limpa; escorre-se. O milho está pronto para ser moído num processador adicionando um pouquinho de água, dando origem à massa. Para uma tortilla comum, de aproximadamente 14 cm de diâmetro, é necessário aproximadamente 30g de massa.

As TORTILLAS
Para fazer uma tortilla se toma a massa necessária, faz-se uma bolinha que se coloca no centro da prensa manual, em cima de um pedaço de plástico transparente de 20 x 20 cm, se põe em cima outro pedaço de plástico igual, fecha-se a tampa da prensa e se pressiona: naturalmente, quanto maior a pressão exercida, mais fina ficará a tortilla. Abre-se a prensa e se tira o plástico superior começando por um canto do lado do cabo.


Desprende-se o outro pedaço de plástico junto com a tortilla e com cuidado se vira sobre os dedos da mão aberta, desprendendo o plástico.


A tortilla se estende sobre uma chapa quente; quando começa a inflar-se se aperta um pouco com a mão. Vira-se a tortilla três ou quatro vezes até que se doure em alguns pontos em ambos os lados e se coloca numa cesta especial (chiquihuite ou tlaxcal), na qual as tortillas empilhadas se envolvem num pano-de-prato grosso.

ALGO MAIS SOBRE O TEMA:
Em vez de "nixtamalizar" o milho, pode-se usar farinha de milho "nixtamalizado" (que se vende em pacotes), a qual se amassa com 1 1/4 litros de água morna para cada quilo de farinha e se deixa repousar. De 1 quilo de milho se obtêm 1.500 gramas de nixtamal e 1.600 gramas de massa, que dão aproximadamente 50 tortillas de 14 cm de diâmetro.

De 1 quilo de farinha de milho nixtamalizado se obtêm 2.250 gramas de massa e aproximadamente 75 tortillas. As tortillas recém-preparadas são mais saborosas, mas podem ser reaquecidas. Neste caso é conveniente passar-lhes a mão úmida em cima uma vez que estejam na chapa quente. Recém-preparada, a tortilla apresenta uma pele fina que, para a elaboração de alguns pratos, desprende-se no momento de tirá-la da chapa.

E uma tortilla do dia anterior, simplesmente torrada sobre a chapa de ferro, dourada e crocante, é o complemento perfeito de um bom guacamole ou feijão reaquecidos.

Sugestão:
Qualquer produto de massa como tortillas ou tamales fica saborosíssimo se lhe mistura à massa coentro ou alguma erva fina fresca e muito bem picadinha. Existem também as tortillas mestiças, que se fazem agregando a 1 quilo de massa de milho 4 colheradas de farinha de trigo; fica uma tortilla mais elástica e suave.
Print Friendly and PDF