segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Taioba em Trilogia

A desconhecida Taioba me encanta pela sua versatilidade! Aqui temos três variações para acompanhamentos bastante interessantes e que se pode preparar de uma só vez:
  • Um purè saboroso e super cremoso que não fica devendo absolutamente nada para os mais sofisticados Purès de Batatas.
  • Um refogado das folhas da taioba que posso garantir que não fica devendo absolutamente nada para a Couve feita para acompanhar as feijoadas e virados; e...
  • Taioba Dourada, pré cozida e dourada no azeite que pode acompanhar muitas carnes assadas.
Alla ricetta...

Ingredientes:
Folhas frescas e as raízes de 1 bom pé de taioba
50g manteiga sem sal 
Leite qb
1 dentinho de alho amassado
Azeite de oliva qb
Sal qb


Olha só qual é a aparência do pé de Taioba (aqui são vários, mas em primeiro plano só há um deles):
As raízes são como essa:
Calma! Não se assuste... no meio ela é bem branquinha - veja a próxima foto:
Mãos na Taioba:
A primeira coisa que faço é separar as folhas das raízes. Lavo muito bem cada uma delas (tanto as folhas como as raízes). As folhas são picadas como a couve.
Numa sartén com um traço de azeite e o dentinho de alho amassado para saborizar entram as folhas de taioba picadas. Assim que murcharem com o calor, cozinha-se por uns 3 minutos, ajusta-se o sal e pronto. Já temos o refogado de folhas de taioba.

As raízes são descascadas e cortadas em pedaços. Ficam assim:
O passo seguinte é realizar um pré-cozimento. Fácil: apenas deixar ferver por 12 a 15 minutos. Então, parte delas será reservada para dourar em azeite e parte será passada no espremedor de batatas para o puré.
Depois disso vai para uma panela para finalizar o purè. Um tracinho de azeite e a manteiga junto com a taioba espremida, fogo baixo, começa o processo. Depois da manteiga derretida começo a juntar leite mexendo sempre.
A quantidade de leite dará a cremosidade que se deseja. Depois de obtida, ajusta-se o sal.
Já temos o purè pronto.


Vamos à taioba dourada em azeite.
Numa sartén coloco um bom traço de azeite, deixo aquecer bem e entro com as fatias reservadas de taioba pré-cozida. Não é um processo de fritura mergulhada em azeite super quente. É apenas um processo de dourar as superfícies. Durante o processo vou salgando os pedaços.
Deixo de um lado, sempre monitorando o ponto de dourar.
Viro e douro dos outros lados.
No final, recolho num prato forrado com papel absorvente para retirar os últimos excessos de gordura e finalizo com um pouquinho mais de sal por cima.
Resista se for capaz!!!


O pulo do Chef: A taioba não é comercialmente conhecida, mas não tenha preconceito com essa maravilha das nossas raízes. Se ninguém avisar, qualquer pessoa pode comer taioba por batatas, ou folhas de taioba por couve sem nunca saber.


Ainda existe os talos das folhas dos quais ainda não falei. Eles são concorrentes diretos dos aspargos! Duvida? Qualquer hora dessas coloco aqui um falso salteado de aspargos frescos, preparados, é claro, com os talos das folhas de taioba. Promessa é dívida (ou dúvida!?).


Deixe aqui sua avaliação com um simples clique.
Print Friendly and PDF

12 comentários:

  1. adorei suas receitas de taioba

    ResponderExcluir
  2. Gostei,mas outro dia fiz raízes de taioba que ficaram pinicando. Joguei tudo fora.Mas vou tentar de novo,pois tenho taioba em meu quintal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Terezinha, embora eu não saiba exatamente o que vc quer dizer com "pinicar", penso que pode ser o tipo de taioba que vc tem ou que ela esteja já muito madura ou velha. Depois comente aqui qual foi o resultado. Obrigado pela visita e volte sempre.

      Excluir
    2. Taioba brava, não é comestível, tem muito oxalato de cálcio, na comestível também tem, mas em muita menor quantidade. O oxalato de cálcio irrita a boca e pode causar inchaço e até sufocamento, a taioba comestível basta aquecer que o oxalato vai saindo, na taioba brava, que tem em muito mato por ai, também chamada de taioba selvagem, bem, nem que você cozinhe mais de uma vez trocando as águas não se consegue eliminar o oxalato (oquiçalato) de cálcio.

      Excluir
    3. Boa dica. Melhor conhecer a procedência da Taioba para não correr esse risco.

      Excluir
  3. Descasque o talo da taioba, de forma que fique apenas a parte esponjosa, afervente até ficar macia, deixe na geladeira, tempere com shoyu e bastante limão. Os japoneses apreciam muito.

    ResponderExcluir
  4. Tenho taiobeiras no meu jardim. Hoje estou cozinhando taioba. Todos, em casa, aprovam.

    ResponderExcluir
  5. Que tal enviar a receita do falso salteado de aspargos frescos preparados com os talos das folhas de taioba?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No momento minha horta de taioba está um tanto feia. Qdo ficar bem viçosa vamos aos falsos aspargos! Promessa é dívida (ou dúvida)! Volte sempre!

      Excluir
  6. Eu genhei umas raízes de taioba.
    E muito gostoso de qualquer maneira. Não e igual ao inhame pois não tem aquela baba.
    Será que posso fazer outros pratos doces?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho que ser sincero e dizer que é um tanto raro pratos doces com taioba... mas pq não ousar? Recomendo, então que vc prepare umas fatias grossas de raiz de taioba caramelizadas com açúcar para servir com alguma carne assada, como por exemplo, um pernil ou paleta assados, uma rabada de boi, etc. Acho que ficaria muitíssimo interessante esse contraste. Bom divertimento.

      Excluir
  7. Já conheço a Taioba desde menina, e sempre amei essa planta. Me considero uma "protetora da espécie", pois sempre que posso discimino seu plantío, doando batatas brotadas para quem se interessa por ela. E faço questão de "apresenta-la" a quem não a conhece. Adorei saber que tem mais gente como eu, que ama a taioba!

    ResponderExcluir

Seus comentários são muito benvindos e respondidos oportunamente, se for o caso. Aviso aos caros visitantes que precisei ativar o serviço de "verificação de palavras" para evitar Span nos comentários. Conto com sua paciência. Obrigado. Cozinha Ousada!